“Não cabe ao Flamengo decidir o momento em que as atividades poderão voltar ao normal”, declara jornalista

O Flamengo segue se planejando para um breve retorno dos treinamentos e, nesta segunda-feira (18), recebeu jogadores e comissão técnica no Ninho do Urubu, para uma nova testagem para a Covid-19. Durante o programa Joga em Casa, da Fox Sports, o jornalista Flávio Gomes criticou a postura do Rubro-Negro e declarou que o Mais Querido não tem o direito de decidir quando retornar às atividades, considerando que o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivela, prorrogou as medidas restritivas e não autorizou a volta do futebol.

– Para ser honesto, eu estranhei quando eu vi que o Flamengo meio que, por conta própria, resolver convocar os seus jogadores, reativar o seu CT, levar funcionários para lá, gente para trabalhar e tal. Gente, as coisas não podem ser assim, né? Se cada um resolver lidar com essa pandemia à sua maneira, resolver estabelecer os seus próprios critérios de atividade, de isolamento, de distanciamento social, sem responder ou sem obedecer a uma coordenação, que seja do município, que seja do estado, que seja federal, por parte das autoridades de saúde, aí realmente vai virar uma bagunça completa -, disse o jornalista, antes de continuar:

– Nem o Flamengo nem clube algum, nem empresa, nem nada, tem o direito de decidir, por conta própria, o que vai fazer. Eu acho muito pertinente essa manifestação do prefeito do Rio, já que não cabe ao Flamengo decidir o momento em que as atividades poderão voltar ao normal, simples assim. Por isso que eu acho que o Flamengo tende obedecer as decisões das autoridades. Aqui no Rio de Janeiro a coisa está feia, está muito feia. O grau de contágio hoje, principalmente nas comunidades mais carentes, no subúrbio, na periferia da cidade, está muitíssimo acelerado e o sistema de saúde do Rio de Janeiro está praticamente colapsado. Então porque o Flamengo acha que “não, tudo bem, vamos lá, vou convocar os meus funcionários e vamos botar a nossa máquina para funcionar”, assim, à revelia? Não pode ser assim, desculpa o Flamengo -, concluiu.

Em busca de apoio para o retorno das atividades, nesta terça-feira (19), o presidente do Mais Querido, Rodolfo Landim, acompanhado do chefe do departamento médico, Dr. Márcio Tannure, se reuniu com o presidente da república, Jair Bolsonaro, que já declarou ser favorável à volta do futebol, para discutir o assunto e a possibilidade de utilizar a Capital Federal para treinos e jogos do Campeonato Carioca, devido ao decreto de isolamento social do Rio de Janeiro.

No entanto, a possível sede do Flamengo pode deixar de ser uma opção para a volta dos treinos. Nesta terça, Brasília registrou o maior número de mortes por coronavírus desde o início da pandemia, com seis óbitos em um dia, e chegou a um total de 72 vítimas fatais.

Fonte: Coluna Do Fla