Bolsonaro diz que retorno do futebol no Rio está ‘nas mãos’ de Crivella: ‘Espero que ele autorize’

O presidente Jair Bolsonaro voltou a se pronunciar a favor da volta do futebol no Brasil. Nesta quinta-feira, em live realizada em sua página numa rede social, Bolsonaro confirmou uma conversa com o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, autorizando-o a retornar com o Campeonato Carioca. A reunião aconteceu no Palácio do Planalto, em Brasília. Para Bolsonaro, a decisão está nas mãos de Crivella.

De acordo com Bolsonaro, o general Eduardo Pazuello, que atualmente comanda, de forma interina, a pasta do Ministério da Saúde, concordou com o retorno da prática esportiva, ponderando para que não haja público nos estádios.

– Em um primeiro momento, tinha muito jogador que era contra. Agora já tem um outro entendimento dos jogadores, obviamente sem torcida. Está nas mãos do prefeito Marcelo Crivella isso. No que depender do Ministério da Saúde, o ministério também é favorável a dar um parecer nesse sentido. Para que a gente possa assistir a um futebolzinho no sábado, domingo. Os jogadores querem. O que interessa é isso: os jogadores querem voltar a jogar. E afinal de contas, não sabe até quando vai esta pandemia e todo mundo pede por isso aí. O esporte é vida, é saúde. Espero que o Marcelo Crivella resolva autorizar a volta do Campeonato Carioca. Espero que o mesmo aconteça nos demais estados – afirmou.

Existe a possibilidade do Ministério da Saúde emitir um comunicado sobre o tema nos próximos dias. O retorno do futebol no Rio de Janeiro tem sido articulado nas últimas semanas. Na terça, os presidentes de Flamengo e Vasco, Rodolfo Landim e Alexandre Campello, respectivamente, também se encontraram com Jair Bolsonaro em Brasília.

Leia também: Dunga ‘minimiza’ atuações do Flamengo de Jorge Jesus: “Vasco do Dinamite fazia 3, 4 toda hora”

No início do mês, 14 dos 16 clubes da primeira divisão do Campeonato Carioca assinaram um documento pedindo o retorno das atividades. Na nota de esclarecimento publicada pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), os clubes ressaltaram terem condições higiénicas para garantir o atendimento aos atletas e funcionários. Somente Fluminense e Botafogo não assinaram o documento.

Os números atualizados da COVID-19 apontam para mais de 32 mil casos e 3.412 mortes no Rio de Janeiro. De acordo com o Ministério da Saúde, são 310 mil casos confirmados e 20.047 óbitos em todo o país.

Fonte: Lance